Saiba tudo sobre a cirurgia íntima que mais cresce em São Paulo e no mundo. Leia as informações completas e veja os vídeos sobre a ninfoplastia, a redução dos lábios vaginais.

Os pequenos lábios vaginais são duas pregas de pele que se localizam nas laterais da entrada da vagina (vestíbulo). Quando aumentados de tamanho, passam a ficar evidentes, como uma sobra de pele flácida vaginal que se exterioriza entre os grandes lábios. A maioria dos casos de hipertrofia (aumento) dos pequenos lábios vaginais são de origem genética, porém alterações hormonais, uso de anabolizantes, gravidez e outras causas também podem levar á hipertrofia. Neste artigo, o Dr. André Colaneri esclarece tudo sobre a ninfoplastia em São Paulo, a cirurgia plástica da região íntima da mulher.

Ninfoplastia ou Labioplastia

INDICAÇÃO:

A ninfoplastia em São Paulo, também chamada de labioplastia, é a cirurgia que visa a redução dos pequenos lábios vaginais, conhecidos como ninfas. O aumento (hipertrofia) dos pequenos lábios vaginais pode causar constrangimento, desconforto, dor e até infecção de repetição (candidíase). A correção cirurgia costuma resolver estes problemas e proporcionar um maior conforto, melhora da auto-estima e da qualidade de vida da paciente.

CIRURGIA:

A cirurgia visa a redução dos pequenos lábios vaginais, ao retirar a porção que está aparente, exteriorizada através dos grandes lábios. A parte interna é mantida, visto que é importante para proteger a vagina e ajudar na lubrificação. Não se deve retirar todo o pequeno lábio (amputação), pois caso isso seja feito, a paciente poderá apresentar dor ao se vestir ou durante as relações sexuais. Quando há aumento do prepúcio (prega de pele acima do clitóris), é possível a redução desta parte, porém nunca se deve expor o citoris, para evitar hipersensibilidade e dor ao se vestir.

Anestesia: costumo operar com anestesia local, geralmente com sedação, para a paciente ter maior conforto durante a cirurgia, não ficar ansiosa e permitir o cirurgião trabalhar com calma e precisão.

Duração: a ninfoplastia (labioplastia) costuma durar em torno de 40 a 50 minutos.

Laser: a ninfoplastia a laser propicia um menor sangramento e menor inchaço, além de proporcionar um afinamento dos pequenos lábios, pela retirada de seu conteúdo, esvaziando-o. Por ser uma região muito vascularizada e sangrar fácil, não é possível deixar os pequenos lábios mais finos se a cirurgia for feita a bisturi.

Laser usado para retirar o excesso dos pequenos lábios vaginais.

Laser usado para retirar o excesso dos pequenos lábios vaginais.

Internação: a alta é no mesmo dia. A maioria das pacientes operam cedo e vão embora a tarde, de táxi. Não é preciso acompanhante nem contar para ninguém. Por ser uma cirurgia de foro íntimo, a maioria das pacientes preferem fazer de forma anônima, sem ninguém saber.

Volta ao trabalho: para as pacientes que trabalha em escritório e não fazem esforço físico, é possível na maioria dos casos operar na sexta feira e retornar ao trabalho na segunda feira, perdendo apenas um dia de trabalho. É possível justificar a ausência do trabalho como procedimento ginecológico, não perdendo o dia faltado.

Recuperação: deve-se evitar banhos quentes e demorados, assim como exercícios físicos ao menos por 21 dias. Relações sexuais devem ser evitadas por no mínimo um mês. Caso o inchaço seja maior que o habitual, este tempo poderá ser estendido.

Cicatriz: a cicatriz costuma ser de boa qualidade, muitas vezes difícil de notar, fazendo que o resultado seja bastante natural e na maioria dos casos não dê para saber que a paciente foi operada.

Riscos: é uma cirurgia muito segura, com anestesia local e retorno ao trabalho rápido. Porém, como qualquer cirurgia pode ter complicações. A maioria das complicações são pequenas e estão relacionadas com uma recuperação não adequada pela paciente (fazer esforços, não fazer repouso, tomar banhos quentes ou frequentes, etc).

Uma leve secreção nos primeiros dias é comum e esperado, não sendo complicação. Entre as raras complicações podemos citar: sangramentos, abertura de pontos, infecção, irregularidades, assimetrias, má cicatrização, alergia aos pontos ou a anestésicos.

Resultado definitivo: Por ser uma região que cicatriza bem, na maioria dos casos dou alta em torno de 2 meses da cirurgia, quando já não há mais inchaço e a cicatriz está de boa qualidade. Quando o inchaço é maior e a recuperação mais lenta, o resultado definitivo pode ser mais tardio.

O que é a ninfoplastia ou labioplastia.

TV Gazeta: Dr André Colaneri explica sobre a redução dos lábios vaginais.

Técnicas: Há muitas técnicas de labioplastia descritas. Em meu livro “cirurgia íntima”, referência para o aprendizado de médicos cirurgiões, descrevo 10 técnicas diferentes de labioplastia. Cada uma com sua vantagem e desvantagem. Como o este site visa informar leigos (não médicos), vamos apenas descrever as técnicas mais realizadas e de forma mais simples, para facilitar o entendimento.

Técnica de ressecção direta das bordas dos Pequenos Lábios
A cirurgia é feita retirando a porção que está exposta além dos grandes lábios. É a técnica que menos interfere na inervação e vascularização (machuca menos nervos e veias) e que apresenta recuperação mais rápida e menor índice de complicações. Por retirar a pele que fica aparente, a qual comumente é mais escura, dá impressão de clareamento da região

A cicatriz apesar de ficar na borda, costuma ter boa qualidade e ficar difícil de ser notada. A maioria dos mal resultados com esta técnica se devem à má execução pelo cirurgião inexperiente (bordas irregulares, excesso de redução). A desvantagem desta técnica é, caso os pequenos lábios sejam muito grossos em sua base, ao retirar a parte externa e manter a base, dar impressão de ter ficado mais grosso. Esta desvantagem pode ser contornada ao fazer a cirurgia a laser, que permite a retirada da porção interna dos pequenos lábios, deixando o seu conteúdo menor e os lábios mais finos.

Pré-operatório

Pré-operatório

Marcação e retirada do excesso dos pequenos lábios vaginais

Marcação e retirada do excesso dos pequenos lábios vaginais

Labioplastia Antes / Labioplastia Depois

Labioplastia Antes / Labioplastia Depois

Técnica de Ressecção em Cunha:
Há várias técnicas com ressecção em cunha diferentes. Cada uma retira um fragmento de local diferente. Vamos apresentar a mais simples e mais comum – a retirada da porção do meio dos pequenos lábios.

Segundo seu idealizador, esta técnica apresenta como vantagem a cicatriz mais escondida e a manutenção das bordas dos pequenos lábios. Ao retirar a porção do meio dos pequenos lábios, as partes das pontas são suturadas no meio, ficando a cicatriz interna. Como desvantagem, a técnica não retira a porção mais escura dos pequenos lábios, tem maior chance dos lábios ficarem de tamanhos diferentes e dos pontos abrirem (deiscência). A recuperação é mais longa e o risco de ter que reoperar para corrigir a abertura dos pontos maior. Por cortar e retirar um fragmento da parte interna, mais nervos e vasos (veias e artérias) são lesados.

Técnica de Ressecção em Cunha

Técnica de Ressecção em Cunha

Técnica de Ressecção em Estrela:
É uma técnica semelhante a anterior, sendo que a porção interna é retirada em forma de estrela, para evitar que nesta região sobre tecido e volume, o que pode ocorrer quando os retalhos (as bordas laterais) são rodadas e suturadas no meio.

Técnica de Ressecção em Estrela

Técnica de Ressecção em Estrela

Saiba tudo nestes 4 vídeos. Dr André Colaneri detalha todos os passos da labioplastia (ninfoplastia)

Detalhes sobre a redução dos lábios vaginais.

Ninfoplastia ou Labioplastia (Parte 1). Definição, indicação e detalhes.

Ninfoplastia ou Labioplastia (Parte 2): Preparo, procedimento e pós-operatório.

Ninfoplastia ou Labioplastia (Parte 3). Resultado e uso do laser.

1) Qual é a indicação para a Labioplastia / Ninfoplastia?

A redução dos pequenos lábios vaginais é indicada para as pacientes que apresentam os pequenos lábios expostos, que protruem além dos grandes lábios vaginais, dando um aspecto de pele flácida sobrando, e que leve a paciente a sentir constrangimento, desconforto, dor ou apresente candidíase de repetição.

2) Qual é a anestesia da Labioplastia?

Opero com anestesia local, geralmente com sedação para a paciente dormir e não ter desconforto durante a cirurgia.

3) A cirurgia é demorada?

O tempo médio da redução dos pequenos lábios vaginais é em torno de 40 a 50 minutos.

4) Precisa de internação?

Por segurança e melhor qualidade da cirurgia, opero sempre em hospital. A alta é no mesmo dia da cirurgia, poucas horas depois.

5) Preciso contar para alguém que vou operar? Preciso de acompanhante?

Não. É possível operar sozinha e ir para casa de táxi. Não pode ir dirigindo, de ônibus ou outro meio de transporte. Sendo assim, ninguém precisa saber que você operou.

6) A cicatriz é visível? Vão descobrir que operei?

A cicatriz costuma ficar de boa qualidade e é improvável que descubram que foi operada.

7) Precisa retirar pontos?

Não. Os pontos são absorvíveis e caem sozinhos. Uso também uma cola, para ajudar na recuperação e proteger a cicatriz.

8) A ninfoplastia altera a sensibilidade?

Não, a sensibilidade é preservada na maioria das técnicas. Como toda cirurgia pode haver uma alteração transitória devido ao trauma cirúrgico, que retornar com o tempo. Nas técnicas em que há retirada de mais tecido em cunha (maior fragmento da parte central), mais nervos são afetados e o risco de alteração é maior.

Entrevista no Chat da Revista Claudia, Dr André Colaneri dá detalhes sobre as cirurgias íntimas.

9) Com quanto anos posso fazer a labioplastia?

A cirurgia poderá ser realizada quando o desenvolvimento do corpo esteja próximo do fim, ou seja, as mamas crescidas, a altura próxima a da mãe. Hoje há meninas de 14 anos que já se desenvolveram quase completamente, isso varia conforme a genética familiar. Importante que um dos pais esteja junto na consulta e dê autorização para a cirurgia de menores de idade.

10) Posso operar virgem?

Sim, a parte interna da vagina não é manipulada durante a cirurgia, logo não afetará o hímen.

11) A recuperação é dolorosa?

Geralmente a recuperação é tranquila quando o inchaço e pequeno. Nos casos em que o inchaço é maior, o desconforto cresce e a dor perdura por mais tempo. O inchaço maior está relacionado com o tamanho e grossura nos pequenos lábios vaginais, assim como a técnica escolhida, a experiência do cirurgião, e o comportamento da paciente no pós-operatório. É importante evitar calor, exercícios, roupas apertadas.

12) Quando poderei retornar ao trabalho?

A maioria das pacientes que opero retornam ao trabalho de escritório em 3 dias, com orientação para evitar esforços, caminhadas, banhos quentes e longos. Pacientes que trabalham com exercícios (personal trainer, carteiro, fisioterapeuta, etc), precisarão mais tempo para recuperar.

13) Quando poderei tomar banho?

É possível tomar banho depois de um dia da cirurgia, porém o banho deve ser rápido e morno, para evitar de aumentar o inchaço.

14) Quando poderei fazer exercícios?

Na maioria dos casos, em que há pouco inchaço pós-operatório, libero exercícios depois de 21 dias. Caso o inchaço perdure por mais tempo, geralmente poderá depois de 45 dias.

15) Quando poderei ter relações sexuais?

Geralmente libero as relações sexuais depois de um mês, nos casos em que o inchaço foi pequeno e a recuperação rápida. Caso o inchaço seja maior e a recuperação mais lenta, deverá esperar ao menos por 45 dias.

16) A cirurgia pode ser a laser?

Sim, o laser pode ser usado para cortar e retirar o excesso dos tecidos dos pequenos lábios vaginais.

17) Qual a vantagem da cirurgia íntima labioplastia a laser?

A ninfoplastia a laser tem como vantagem um menor sangramento, menor inchaço e mais rápida recuperação. Permite também a retirada do volume interno dos pequenos lábios, deixando-os mais finos.

Entrevista sobre detalhes das cirurgias íntimas.

Orientações pré e pós-operatórias

Pré-operatórias:
1) Raspar ou depilar os pelos da região genital ao menos 3 dias antes da cirurgia;
2) Não tomar medicamentos que contenham ácido acetil salicílico (AAS, melhoral, doril, etc) ou qualquer medicamento anticoagulante por 14 dias antes da cirurgia;
3) Parar de tomar fórmulas para emagrecer, mesmo as fitoterápicas, 14 dias antes;
4) Evitar refeição gordurosa e exagerada na véspera da cirurgia;
5) Evitar bebida alcoólica na véspera da cirurgia;
6) Manter jejum absoluto (até água) 8 horas antes da cirurgia;
7) Comparecer no hospital pontualmente no dia e horário definido;
8) Levar para o hospital os exames e a meia antitrombo.

Pós-operatórias:
1) Seguir a prescrição médica corretamente;
2) Fazer compressas geladas (água e gelo) o máximo possível por 3 dias;
3) Não tomar medicamentos que contenham ácido acetil salicílico (AAS, melhoral, doril, etc) ou qualquer medicamento anticoagulante por 14 dias depois da cirurgia;
4) Evitar banhos quentes e/ou demorados por 21 dias. No banho não esfregar nem usar jato de água nos pequenos lábios vaginais;
5) Evitar exercícios, esforços, caminhadas e roupas justas ao menos por 21 dias;
6) Evitar relações sexuais ao menos por 30 dias;
7) Comparecer a todos os retornos agendados até receber alta.

“Mulheres Poderosas” entrevista Dr André Colaneri e falam sobre cirurgias íntimas.

Solange Frazão entrevista Dr André Colaneri e falam sobre as cirurgias íntimas.

Solange Frazão entrevista Dr André Colaneri e falam sobre as cirurgias íntimas.

“Mulheres Poderosas” entrevista Dr André Colaneri e falam sobre cirurgias íntimas.

Veja outras informações nos artigos sobre ninfoplastia:

Aumento da auto estima;
O bem estar com sua intimidade;
Cirurgia íntima a laser;
Quem procura cirurgia íntimas?.